sexta-feira, 27 de junho de 2014

Há dias assim!

Hoje mesmo, ou seja, ontem, dado que a meia-noite já lá vai, fui  surpreendida por um telefonema de um bonito e simpático jovem que me anunciava - quase  em jeito de pedido - a sua visita. Nada me fazia prever este contacto telefónico, tão pouco o nosso reencontro cá em casa, nem as emoções que, de imediato,  senti e continuo a sentir ao ponto de me apetecer muito escrever sobre o assunto e não encontrar as palavras adequadas para o fazer.
Fiquei feliz e orgulhosa dele! Vinha em trabalho a Lisboa. E conversámos... conversámos imenso, aproveitando ao máximo o tempo reduzido de que dispunhamos. O seu sentido de responsabilidade, aqueles olhos maravilhosos, azuis, a sua simpatia e o seu sorriso contagiante deixaram-me derretida.
O meu sobrinho continua a crescer, não obstante a partida prematura do pai. Quero e preciso  acreditar que por algum motivo, que desconheço, Deus permitiu que partisse. Onde quer que esteja, tenho a certeza de que terá sempre os olhos postos no filho amado e de que o ajudará na sua caminhada pela vida.
Nós - os que cá ficaram - vamos estar atentos e dar-lhe todo o apoio no sentido de que o seu caminho seja a FELICIDADE!

Há dias assim... em que a SAUDADE aperta, forte, o nosso coração! Descansa em paz, MANO!