sexta-feira, 30 de maio de 2014

Peço a DEUS...



Peço a Deus e ao Tempo que me dêem tempo (o possível...) para acompanhar  estas três maravilhosas crianças - os meus netos - no seu crescimento enquanto pessoas. 
Amo-os de forma incondicional!!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Dia da Espiga...

Foto "roubada" ao amigo Mateus
                                                                    
A Quinta-feira da Ascensão é uma festa religiosa católica e
celebra a ascensão de Jesus ao Céu, depois de ter sido crucificado e de ter ressuscitado (na Páscoa).


Quarenta dias depois da Ressurreição, Jesus apareceu pela última vez aos seus discípulos, em Jerusalém, e levou-os ao Monte das Oliveiras.
Depois de lhes ter renovado a promessa do Espírito Santo, ergueu as mãos ao céu e abençoou-os. Nesse instante, começou a elevar-se no ar e não tardou que uma nuvem o escondesse dos olhos deles. Como estes continuaram a olhar o céu, apareceram-lhes dois anjos a anunciar que Jesus voltaria do mesmo modo que o viram subir.
Então os discípulos deixaram o Monte das Oliveiras e regressaram a Jerusalém.
Este dia de Ascensão ocorre cerca de quarenta dias depois da Páscoa, e é sempre a uma quinta-feira.
É, também, nesta data, que se celebra o Dia da Espiga ou Quinta-feira da Espiga.

Antigamente, de manhã cedo, rapazes e raparigas iam para o campo apanhar a espiga e outras flores campestres: espigas de trigo, folhagem de oliveira, malmequeres e papoilas. O ramo podia incluir centeio, cevada, aveia, margaridas, pampilhos... Dependia do gosto de cada um e das flores encontradas.

Cada elemento simboliza um desejo:
- A espiga: que haja pão, isto é, que nunca falte comida, que haja abundância em cada lar.
- O ramo de folhas de oliveira: que haja paz (a pomba da paz traz no bico um ramo de oliveira) e que nunca falte a luz (divina), as pessoas alumiavam-se com lamparinas de azeite (o azeite faz-se com as azeitonas, fruto da oliveira.)
- Flores (malmequeres, papoilas e outras): que haja alegria (simbolizada pela cor das flores - o malmequer «traz» ouro e prata, a papoila «traz» amor e vida e o alecrim «traz» saúde e força)
O ramo era guardado ao longo de um ano, até ao Dia da Espiga do ano seguinte, pendurado algures dentro de casa.

Conta-se que este costume, que surge mais no centro e sul de Portugal, nasceu de um antigo ritual cristão, que era uma bênção aos primeiros frutos.
No entanto, por ter tanta ligação com a Natureza, pensa-se que é bem mais antigo, talvez de tradições pagãs associadas às festas da deusa Flora que aconteciam por esta altura do ano, ligadas à tradição dos Maios e das Maias.

Hoje em dia, já poucos vão à espiga. Nas grandes cidades, as pessoas já não vão colher ramos (nem há onde...), mas há quem os venda, tendo-os colhido e atado, fazendo negócio com a tradição... E ajudando a preservá-la. 
                                            Texto transcrito de "Para Português Ler" (no Facebook)



segunda-feira, 26 de maio de 2014

Análise...

Porque estou em concordância, porque não conseguiria exprimir com tamanha clarividência a minha análise dos resultados das eleições europeias 2014, transcrevo, quase na integra, o post que Helena Sacadura Cabral - mulher que muito admiro - escreveu no seu blog "Fio de Prumo" e que pode ser lido  na integra, AQUI.

O dia seguinte

(...)
O povo escolheu. Sabiamente, como já nos habituou. O país está a tornar-se cada vez mais ingovernável, nos velhos moldes políticos que conhecemos e a mostrar, desde as autárquicas, que ou os partidos mudam ou o seu poder vai progressivamente desaparecer. 
A abstenção, os votos brancos e os votos nulos só atestam o que digo. Pesadíssima derrota para o governo e BE - os extremos acabam por se tocar - e vitória amarga para o PS, que não vai saber o que fazer com ela, sobretudo, se insistir em manter Seguro que, assim, se tornará o "passaporte" ideal para a coligação  que nos governa.
Na Europa a direita e a esquerda mais radicais fortaleceram as suas posições, os eurocepticos afirmaram-se e na Alemanha a senhora Merkel não deve estar propriamente a esfregar as mãos.
Conclusão, a Europa ou muda ou a UE desintegra-se. A caminhada já começou. E Portugal ou muda ou torna-se ingovernável, seja com 80 ou 120 medidas, com manifestos assinados pela esquerda e direita ou com outros que "não querem mais isto".
Hoje a política não pode fazer-se nos mesmos moldes de há quatro décadas e os líderes estão demasiado velhos para escolherem o futuro daqueles que agora têm vinte e poucos anos. Não perceber isto é caminhar para os nacionalismos exacerbados e reverter a democracia
!

HSC

sábado, 17 de maio de 2014

Olá Sebastião!

Bem vindo a esta/tua família que já te ama muito ... , desde o momento em que foste gerado!...
Entretanto, vai dormindo soninhos tranquilos e... um dia destes, ao acordares, vais constatar que vale a pena VIVER e... ser FELIZ! Nós estaremos por cá para te ajudar a encontrar o CAMINHO...

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Bebé... quase à vista!


Num cenário quase idílico, confortavelmente sentada numa quase chaise longue de uma esplanada por onde corre uma aragem que me refresca o coração, a alma e... todo o corpo, aguardo "bons desenvolvimentos".
Nascerá hoje, neste soalheiro e bonito dia 15 de Maio - mês de Maria - Mãe de Jesus.
Maria estará connosco para abençoar esta bonita família que tenho visto crescer no seio do amor.
Mais um bebé para a família! E para o mundo!

Ao momento, um pouco ansiosa (eu), mas FELIZ!

sábado, 10 de maio de 2014

Um mosquito intruso...

... acaba de invadir o meu espaço.

Para descontrair e... porque gosto de Drummond de Andrade, decidi reler este seu poema (alusivo ao mosquito), tomando previamente uma atitude que em nada, ou em muito, corresponde à do poeta: matei o mosquito!!  

Poema Erótico de Drummond de Andrade


Satânico é meu pensamento a teu respeito,
e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão,
numa sede de vingança incontestável pelo  que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma e eu estava em minha cama,
quando, sorrateiramente, te aproximaste.
Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu,
sem o mínimo pudor! Percebendo minha aparente indiferença,
aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos.
Até nos mais íntimos lugares. Eu adormeci.

Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.
Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis
do  que entre nós ocorreu durante a noite.

Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama te esperar.
Quando chegares, quero te agarrar com avidez e  força.
Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos.
Só descansarei quando vir sair o sangue quente do teu corpo.

Só assim, livrar-me-ei de ti... Filho da P---!

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Instantes de reflexão...

Ao nosso redor existe um universo de beleza, cujas ondas atuam por todos os lados sobre nós, mas que para muitos é como se não existissem. (Annie Besant)
Todos iguais, todos diferentes...

sábado, 3 de maio de 2014

OBRIGADA POR EXISTIRES...


Continuas linda na tua vetusta idade, MÃE!
Obrigada por me fazeres sentir todo o amor que o teu coração derrama sobre mim!
Obrigada por essa tua constante luta  contra tudo o que pudesse impedir de fazer dos teus filhos dois seres humanos de quem pudesses orgulhar-te. 
Contigo aprendi que com persistência conseguimos sempre atingir os nossos objectivos. Tu conseguiste! Ainda hoje, sinto que és uma mãe orgulhosa dos teus "rebentos".
Tenho a certeza de que o meu saudoso irmão - lá no céu - continuará muito orgulhoso da mãe que teve na terra. Tal como eu me orgulho da mulher que tive a sorte de ter como Mãe!

Como mulher de fé que sou, peço a Deus, muitas vezes, que cuide de ti, te deixe permanecer entre nós todo o tempo que for possível e ajude  na continuação da tua caminhada, como sempre  fez.  

Já  disse muitas vezes e repetirei sempre que sinta que é oportuno:
Fazes-me falta, MÃE!
Continuas a ser um pilar muito importante na minha vida!

Que todos os teus dias - e não só o Dia da Mãe - sejam dias muito coloridos para ti, MÃE, assim como para todas as mulheres do mundo que se orgulham dos seus filhos! 

OBRIGADA POR EXISTIRES, MÃEZINHA!