quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Saudades de ti...

O tempo ajuda, é um facto! Mas não  se esquece... nunca. E há dias  em que a saudade aperta. Em que lembramos mais. Hoje foi um dia desses. De lembrar! De pensar em como seria se cá  estivesse!
De imaginar o seu sorriso, a sua alegria, a sua felicidade por poder celebrar, hoje mesmo, mais um ano de vida, com a família que orgulhosamente ajudou a construir.
Recordo com muita emoção, nesta noite que já vai longa, a sua enorme vontade de viver, brutalmente interrompida por essa maldita doença, que sem dó nem piedade, o levou para sempre, deixando no coração de quem o amava, um vazio que jamais será preenchido.
Descansa em paz, mano!
Não me lembro se alguma vez te disse, mas se disse,  repito que te estou eternamente grata por teres sido sempre tão generoso comigo!
... Reencontrar-nos-emos um dia! Só Deus sabe quando! Até lá, meu querido!


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Vamos festejar...

Na mesa ao lado, fala-se francês. Oui,  d'accord , Lisbon e Portugal são as palavras mais ouvidas.  Mesmo em frente, o Sado espraia-se lânguidamente no seu leito. Não há grande movimento na rua. Um verdadeiro dia de Outono neste 27 de Novembro de 2017 em  que o sol  aparece sorrateiro, para logo se esconder. Sem dar por isso, deixo-me envolver na bonomia do tempo que corre. Reflito... muita coisa me passa pela cabeça. Afinal, o que ando por aqui a fazer??? Passaram muitos anos... A vida flui muito rápido e... já vai longa!... por isso, Vitória, mexe-te, acelera o passo, que ainda tens muito por fazer. Não percas a garra, continua a tua caminhada e lembra-te que a felicidade é  o caminho.
Ainda entregue aos pensamentos, oiço uma voz que me balbucia: "Parabéns,  amiga"!
Contenho a emoção, agradeço e (re) penso:
Em frente, Vitória!  Hoje é o dia do teu aniversário!  VAMOS FESTEJAR!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Parabéns, mãe!

Parabéns,  MÃE, pelo teu nonagésimo aniversário!
Que idade  tão bonita e que alegria imensa sinto por constatar que continuas aquela mulher bonita, cheia de garra, que ama viver e ser feliz,  tendo por perto os seus amores maiores - filha, netos, bisnetos e afins...

Gostamos todos muito de ti!
Permita Deus que, enquanto estiveres entre nós,- esperamos que por muitos e  bons anos - continues assim linda, com saúde   e com essa tão peculiar   alegria de viver.

Mais não  digo sobre tão longa vida, porque  hoje é dia de recordar apenas os melhores momentos e... de comemorar.
Vamos para a festa que o tempo urge!...

OBRIGADA, MÃE, PELA VIDA!

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Quase anestesiada....

Há dias em que por mais que "puxes pela cabeça" , não consegues que ela funcione.  Sentes que a vida,  ou sei lá quem, te persegue e que, quando dás conta,  o tapete  fugiu debaixo dos teus pés. Então questionas-te: "e agora?" Quase te apetece desistir... Sentes-te no fundo, certo?
Depois, ergues-te e, com todas as forças  do teu ser, agarras-te às tuas crenças, à tua fé, à tua garra,  ao apoio da família e dos amigos e propões-te continuar a caminhada. 
Então, determinada, vais à luta porque sabes que é preciso acreditar! Que quem luta e acredita tem grandes possibilidades de vencer!
Eu acredito!...

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Choro pelo que não fiz...


Perdoa.me, folha seca,
não posso cuidar de ti
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão
se havia gente dormindo
sobre o próprio coração?

E não pude levantá.la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando aqueles
que não se levantarão...

Tu és folha de outono
voante pelo meu jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
E vou por este caminho,
certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...
    (Cecília Meireles)


Neste dia especial da minha vida - 27/11/2015 . em que completo mais um ano no calendário da minha existência, deixo neste meu cantinho de escrita este belo poema que dedico aos meus netos que, neste momento, são os meus amores maiores.  
  


quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Pousar onde o coração quiser....

 
Liberdade de voar num horizonte qualquer, liberdade de pousar onde o coração quiser.
 (Cecília Meireles)

Um sonho de paisagem....

 
A tarde é toda um sonho moribundo
É já olor da cor que amorteceu
O céu vive no mar: sono profundo,
A asa do rumor que adormeceu!
(Luis de Montalvor)