sexta-feira, 26 de julho de 2013

Feliz Dia dos Avós!






Já não tenho avós a quem desejar um Feliz Dia! Já partiram. Decerto para um bom lugar. De todos - avó materna e avós paternos - guardo uma boa imagem e recordação. Ainda que a avó preferida fosse a  materna. Por nenhum motivo especial. Vivendo nós em casas distintas mas muito próximas, e sendo ela um ser humano maravilhoso e uma avó extraordinária, não se podia esperar outra coisa que não uma relação e interação maravilhosas entre ambas (avó e neta).
 
Obviamente que, muito daquilo que hoje sou, devo aos meus pais,  a esta avó com quem privei mais de perto e muito me ensinou e, naturalmente, aos meus avós paternos. Agradeço a Deus por ter tido a sorte e a felicidade de ser acompanhada por eles até me fazer mulher. Não me considerando uma  saudosista, recordo-os... com saudade!
 
Correndo atrás do tempo,  passei de neta a mãe e num ápice de mãe a avó. Não  sabia que este patamar - o de avó -  era assim tão maravilhoso!...Tendo sido neta de  AVÓS ESPECIAIS, que me passaram os valores essenciais e ajudaram na minha formação como mulher, tenho o dever moral de ser, também eu, uma boa avó. E... modéstia à parte, acho que sou mesmo! Esforço-me nesse sentido, pelo menos...! Daqui por uns aninhos os meus netos dirão de sua justiça.
 
Neste Dia dos Avós - que devia ser todos os dias - recebi deles o presente mais maravilhoso: a sua presença imbuída de amor, carinho, sorrisos e as traquinices próprias da idade.
Brincaram muito, riram, sorriram e foram felizes! E EU TAMBÉM!
 
Agora,  dormem um soninho tranquilo, aqui bem pertinho de mim, enquanto eu, sem sono, mas com o coração a transbordar de alegria e de amor por eles, dito estes sentidos desabafos para esta máquina que tenho à frente e que quase me "hipnotiza"  tanto quanto os  pimpolhos que me ajudam a fazer a vida valer mais a pena! :)