quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

CARNAVAL

Vá lá saber-se porquê, nunca apreciei o Carnaval... Acho uma palhaçada! Não dou para aquele tipo de disfarces... bombinhas de mau cheiro, já para não falar nos ovos que , por vezes, atiram uns aos outros etc. etc...
Bem sei o esforço que tive de fazer ao longo de tantos anos para acompanhar os meus alunos nesta época. Não obstante, percebo que as crianças gostem de se mascarar/disfarçar, ainda que algumas não sejam grandes fãs desta festa pagã. 
Dou como exemplo o meu neto Vicente que me surpreendeu, este ano. Pela positiva. No Carnaval do ano que findou, ainda escolheu, com a ajuda da mãe, umas fatiotas a gosto, para se disfarçar. Tentou, mas aquilo não resultou lá muito bem. Não se mostrou agradado.
Pensei p`rós meus botões: ora aí está... tinha de sair à avó em qualquer coisa! E à mãe, que também não é nem nunca foi grande apreciadora.
Foi a surpresa total, hojel. Apareceu-me vestido de Tartaruga Ninja, contentíssimo e "em modo exibicionista".
Achei muita piada, valorizei, incentivei, pelo que regressou à escola feliz e muito compenetrado  do seu papel.
O Carnaval é uma época de brincadeira, que faz o apelo à fantasia. Daí ser  do agrado das crianças. E aqui sim, vejo benefícios, dado que  pode contribuir para a  sua socialização. 

De resto não me convence. Respeito quem revela espírito carnavalesco, acho graça a algumas sátiras que fazem a aspectos do quotidiano, mas pouco mais que isso. Para além de que me parece que o povo português, perante os problemas  por que está a passar, também não estará com muita vontade de brincar ao Carnaval.

Enfim, é a minha opinião.Vale o que vale!