quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Na idade dos porquês...


Verdadeira manhã de Outono, a de hoje. Pareceria de Inverno, se estivesse frio, que não está. A temperatura está morna, não obstante a chuva intensa e a trovoada.
Fui à escolinha buscar o meu neto V. que nos seus três aninhos entrou definitavente na idade dos porquês, de querer saber tudo... E hoje, pela primeira vez, apercebeu-se daquele barulho  que o assustou muito assim como aos seus amigos.
- Avó que "balulho" era aquele, pum... pum...pum, que assustou os meus amigos?
- São trovões, meu amor!
- E o que são "tovões" avó?
Fiquei atrapalhada. Como explicar a uma criança que acaba de entrar na escolinha, o que são trovões!?  O tema não é fácil... mas o mais difícil foi ter de descer à sua faixa etária.
Perante alguma hesitação da minha parte, avançou:
- A avó também não sabe?
Sem mais delongas, lá respondi à questão, tentando dissipar o seu  medo  através da  ligação dos trovões aos elementos que ele já conhece - às nuvens, à chuva e ao céu.
Ficou satisfeito com a resposta e eu ainda mais satisfeita por senti-lo assim... satisfeito. Ufa... que deu cá uma trabalheira!!!
- Avó, vou dizer aos meus amigos para não terem medo dos" tovões", e que eles vêm do céu e das nuvens... O Vicente agora já não tem medo...
 
É uma alegria acompanhar o processo de crescimento do meu neto! E como eles crescem rápido, Deus meu!...