segunda-feira, 1 de abril de 2013

E agora o que lhes faço?

Estas foram algumas das amêndoas que restaram! Se não se estragassem, ficariam para a Páscoa do próximo ano. Assim sendo, terei de as despachar - comer, quero eu dizer - porque "mais vale fazer mal que estragar". É mais ou menos isto o  que diz o provérbio, não é ?? Todavia, este foi sempre, mas sempre, o meu lema... Motivo pelo qual passei de trinca espinhas a uma mulher bem nutrida... :))
O Domingo de Páscoa foi alegremente celebrado cá em casa, em família. A família nuclear. A que me dá ânimo e forças para continuar nesta curta e por vezes íngreme caminhada da vida.
O dia, lá fora, esteve péssimo. Choveu a cântaros... entornava. Mas das portas para dentro foi o idílio! Foi muito bom ver, sentir e comungar da felicidade  da família reunida, particularmente a dos membros mais novos da mesma! Perceber que posso dar o meu contributo para que cresçam harmoniosamente, deixa-me com vontade de pedir a Jesus ressuscitado que continue a ajudar-me  a ajudar!