segunda-feira, 24 de junho de 2013

Pensamento intemporal...


Se já eramos (uma coletividade pacífica de revoltados), continuamos a sê-lo hoje e, muito provavelmente,  sê-lo-emos, amanhã, também!

Será que se confirma o provérbio: "quem nasce torto tarde ou nunca se endireita"?

Penso que não! Somos um país de "gente"  inteligente, de bom senso, paciente, que sabe muito bem o que quer e que não deixará de mostrar, em tempo oportuno, que afinal não lhe falta, assim tanto, o seu romantismo cívico de agressão.

Acredito no meu País!